Qual o momento certo para fazer Psicoterapia?

Ao contrário do que muitos imaginam, a psicoterapia não serve apenas para quem está sofrendo ou vivenciando um conflito grave em sua vida. (Claro, nestes casos específicos, a psicoterapia é fundamental)

No entanto, a psicoterapia pode ser muito mais do que isso. Pode servir como um espaço transformador em sua vida!

 Sim! Porque à medida que você pensa sobre si mesmo, sobre seus sonhos e ideais; sobre seus medos e temores; sobre sua contribuição em seus relacionamentos e nas coisas que acontecem na sua vida; sobre seu passado, presente e futuro; você inevitavelmente começa a se transformar e a CRESCER como pessoa.

 Por isso, a psicoterapia serve para qualquer pessoa que deseja algo mais da vida. Que procura sentido em sua existência. Que queira refletir, se desenvolver e promover mudanças em si mesma. O crescimento é algo que não termina, nunca!

QUANTO TEMPO DURA UMA PSICOTERAPIA?

O tempo de  duração do processo psicoterápico varia de acordo com cada pessoa, cada  situação e cada objetivo. Assim como a experiência de cada um é única, o processo terapêutico vai ser um para cada  cliente. Contudo, em qualquer etapa do processo, é viável reavaliarmos , tanto para pontuarmos as transformações e estabelecermos novos focos,  como para repensarmos as possibilidades de continuação e finalização do  processo terapêutico. É importante lembrar que a psicoterapia visa a autonomia  do cliente, busca colocá-lo como protagonista da sua própria história e da sua  construção.

COMO OCORREM ÀS SESSÕES?

O primeiro  encontro é dedicado a um contato inicial que vai nos permitir escolher entre  apostar ou não na nossa relação. De forma geral, nessa sessão busco conhecer um  pouco do cliente, compreender as experiências e as percepções que ele traz,  assim como suas expectativas, seus objetivos, dúvidas e disponibilidade. Também  costumo dar um feedback da minha percepção, da coerência ou não entre o  objetivo esperado e as possibilidades da psicologia, além de fazer intervenções  que considerar pertinentes. Então, se decidirmos seguir com o processo, fixamos  um contrato psicológico, onde estabelecemos a periodicidade dos nossos encontros (geralmente, uma sessão semanal, de 50 minutos), o horário, e outras questões de ordem prática.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *